Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2017

Cabo Verde- Estação Postal de Espargos

No dia 16 de março de 1940, foi publicada no B.O. de Cabo Verde a Portaria N.º2:148 que manda abrir no sítio de «Espargos» da ilha do Sal, uma estação postal  de 1ª classe com as seguintes atribuições: Recepção e expedição de correspondência ordinária e registada. Figura1-Portaria N.º2:148 A vila de Espargos foi construída em 1939 para apoiar o aeroporto da ilha do Sal, com a entrada de Itália na segunda Guerra Mundial o aeroporto inaugurado em dezembro de 1939 acaba por ser encerrado em Maio de 1940. Assim a estação postal destinada a servir os utilizadores do aeroporto e o próprio aeroporto fica sem clientes o que obrigou ao seu encerramento. Em 1941 esta estação consta da estatística postal de Cabo Verde e de seguida deixa de aparecer nas listas gerais das estações de correios, telégrafos e telefones de 1949,1958 e 1971. Com o fim da segunda Guerra Mundial Portugal compra o aeroporto aos italianos da L.A.T.I. e faz grandes obras e faz uma verdadeira inauguração. A

Cabo Verde-carimbo não catalogado, Ribeira da Barca

Fig.1- (1) Boletim Geral das Colónias N.º45, 1929, Alguns dados estatísticos de Cabo Verde. Ribeira da Barca (Ilha de Santiago- Rubera da Barka ):Povoação do Concelho de Santa Catarina, Freguesia de Santa Catarina, Estação Telegráfica-Postal de 2.ª classe com os serviços R, N e I. (1) Fig.2-Carimbo da Ribeira da Barca não catalogado. Fig. 3- Ribeira da Barca-C. Verde, 16-5-1940 para os estados Unidos da América (10-7-40), portes de 1$75 de acordo com a tabela do decreto 24.484 de 12 de Setembro de 1934. ------------------------------------------------- (1) -Designação das abreviaturas: R - Correspondências postais ordinárias e registadas. N - Correspondências telegráficas nacionais. I - Correspondências telegráficas internacionais. Bibliografia: (1) Lista Geral das estações postais e de telecomunicações do Império Colonial Português com a designação dos serviços que desempenham , edição de 1940, Ministério das Colónias, Direcção-Geral de Fomento Colonia