Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

Correio Ferroviário- Marca do CFB (3)

Vouga (VGA)-Km 604,
Medidas da cercadura: 26mm x 9 mm
grau de raridade: 4 (1)


______________________
(1)CORREIA, Elder. História Postal de Angola (3): Condução de cartas de estação a estação pelos condutores dos comboios , boletim do CFP N.º 382:26-32.
Mensagens recentes

Macau, selo nº135 com variedade cliché

Angola-Variedades cliché do selo N.º3, a coroa de 20 reis.

Variedades e sua localização numa das pranchas onde era montada a folha:


(1:2) canto inferior esquerdo



(2:2) canto inferior direito





(2:3) fenda no «S» de Reis


(2:4) canto superior direito



(3:4) canto superior direito


(5:1) fenda no quadro junto ao «2» 



(5:2) fenda quadro esquerdo






(5:3) canto superior esquerdo


Angola- variedades de Cliché do selo n.º1

Os selos coroa das ex-colónias foram impressos  em folhas de 28 selos (7x 4, linha x coluna), são conhecidas três tiragens, logo as variedades vão aparecer em posições distintas.
Sabe-se que após cada tiragem a prancha era desmontada para limpeza, e quando era feita nova encomenda de selos, à Casa da Moeda, ao ser montada a prancha as variedades apareciam em posições diferentes.. 
O selo de 5 réis já foi alvo de outros posts neste blogue, relativamente aos papeis, reimpressões, falsificações de Fournier e marca secreta.
Ao analisar os selos coroa de Angola, mundifil n.º1, verificamos que existem bastantes variedades de cliché.
Para já estão contabilizadas 10 variedades de cliché. Tendo em conta a folha de 28 selos, vamos utilizar a notação 1:4 para indicar a linha 1 e coluna 4, isto é o 4º selo da folha.


Variedades e sua localização numa das três pranchas onde era montada a folha:

(2:2)-ponto no quadro direito e fenda na suástica inferior esquerda.




(3:1)-fenda no quadro direito





(3:2)-fenda so…

Angola-Fournier e o cunho II

Após tantos anos a lidar com estas falsificações, aprendemos a distinguir o original graças a alguns detalhes muito bem assinalados e registados em (1) e (4), por exemplo. Só recentemente é que ao olhar para uma reimpressão e um falso Fournier, ambos de 5 reis, fiquei espantado que nunca ninguém tenha verificado que ambos foram feitos a partir do cunho II.

 Fig.1-Selo original em papel espesso de 1870, cunho I
 Fig.2-reimpressão de 1885, cunho II
 Fig.3-Fournier, cunho II
O mesmo se passa com a coroa de 50 reis verde, a reimpressão  foi produzida com o cunho II e Fournier usou a imagem do cunho II na sua reprodução.

 Fig.4-selo original, cunho I
Fig.5-reimpressão de 1885, cunho II

Fig.6-Fournier, cunho II


__________________________________
Bibliografia:
(1)D. J. Davies (2002).Forgeries of Portugal and Colonies”, Portuguese Philatelic Society.
(2)Lamas, Cunha (1948). Estudo das Reimpressões de selos Portugueses. A. Molder, Lisboa.
(3)Marques, Oliveira A.H. (1958). Ensaios e provas de selos portug…

Selos Coroa de Angola-Estudo dos papéis

O selo postal foi introduzido em Angola em meados de junho de 1870 de acordo com o edital encontrado por Carlos Torres.(1)
Este pequeno estudo tem como principal objetivo estudar as diferentes espessuras dos papeis desta emissão.
Tendo apenas neste estudo o primeiro selo de Angola, vamos verificar que existem muitas versões deste selo, sendo uma boa parte delas falsas. o colecionador menos experiente terá grande dificuldade na deteção dos selos falsos, todos os colecionadores já passaram por essa dificuldade. No final deste artigo penso que ficará tudo mais fácil, e não será necessário a ajuda duma expertização para conseguir distinguir selos originais dos falsos.
1. Ensaios e provas

Em (4) temos um grande estudo sobre ensaios e provas dos selos portugueses, A. H. de Oliveira Marques dedicou o capítulo III ao estudo das Coroas do Ultramar.
Na imagem seguinte temos o que parece ser um ensaio sobre o fundo da coroa, só o selo de S. Tomé e Principe é que tinha o fundo colorido.

Fig.2-Prova v…